Moonlighter – Lojista e aventureiro… por que não?

Por

09 de nov de 2018 ás 11h00

nota

9

/ 10

Quantas pessoas trabalham em um cubículo por mais de 40 horas por semana, enquanto desejam estar em outro lugar? Quer queiramos finalmente escrever esse romance, encontrar o amor verdadeiro ou embarcar em uma aventura de mudança de vida, pode ser difícil ficar contente com o tédio do nosso ritmo de trabalho mês após mês, ano após ano. Muitas vezes ansiamos por algo mais significativo, certo?

Moonlighter segue um comerciante chamado Will, que herdou os negócios da família: o Moonlighter, uma humilde loja na aconchegante cidade de Rynoka. Mas o jovem não se contenta em meramente ganhar a vida; ele tem feito incursões nas misteriosas masmorras em uma missão para desvendar seus segredos. Quando o velhinho Zenon descobre esse passatempo do comerciante, ele repreende Will, mas também o presenteia com uma espada e um escudo. Armado e com um pingente mágico que permite que ele volte à cidade quando necessário, nossa história começa.

Moonlighter é um RPG de ação com visão top-down. Qualquer um que tenha jogado um título Legend of Zelda Game Boy ou The Binding of Isaac vai se sentir em casa com a sensação de salas cheias de inimigos em combates em tempo real. Mesmo os recém-chegados à estética de dungeon crawling reconhecerão o loop de jogabilidade: entre, mate monstros, pegue itens, saia, repita.

O combate é satisfatório. Você tem um ataque, um ataque secundário mais poderoso e uma esquiva em forma de rolagem. Você pode variar seu estilo de luta dependendo do tipo de arma que você usa. As lanças têm um longo alcance, mas não são tão fortes quanto as grandes espadas, mas são mais rápidas em comparação a elas. O padrão espada e escudo permite que você use, bem, um escudo … mas você pode até mesmo puxar um arco e atacar de longo alcance, embora mais fracamente. Na verdade, você pode carregar duas armas e alternar entre elas instantaneamente, então existem muitas combinações para formar uma estratégia e matar as criaturas como achar melhor. Divirta-se encontrando um combo que você goste, porque há milhares de inimigos entre você e o famoso ‘Fifth Gate’.

Mas Moonlighter adiciona um gancho à mistura, que fará ou quebrará a impressão do jogador sobre o jogo: você não apenas controla o guerreiro tentando sobreviver às forças hostis, mas também está guiando Will como um lojista tentando maximizar os lucros. Literalmente; você começa a se mover atrás do balcão e vende seus produtos saqueados em suas aventuras, definindo os preços manualmente para cada item, avaliando as respostas dos clientes para decidir como esses preços devem ser alterados e lidando com desafios como ladrões ou flutuações na demanda.

Gostamos de ajustar os preços dos itens até que as pessoas da cidade estivessem pagando os preços mais altos que conseguiríamos colocar sem ficarem com raiva, como mostram os ícones de expressão facial quando examinam o estoque. Há uma satisfação real quando você tem um dia lucrativo e libera uma carga no estoque. No entanto, isso levanta a questão: você está realmente conseguindo algo mais além de direcionar esse processo que faz com que valha mais a pena vender desta forma do que simplesmente vender coisas rapidamente, como em um RPG tradicional, o que te permitiria voltar à briga mais cedo?

Você terá que descobrir, porque a progressão do personagem é tratada inteiramente pela economia do jogo. Não há níveis naturais, nem atualizações estatísticas inerentes. Você aumenta seu HP comprando uma armadura melhor e aumenta sua defesa encantando a armadura. Você aumenta seu ataque comprando novas armas e aprimorando-as. Se você quer uma armadura mais forte, você pode comprar algumas que irão sacrificar um pouco de velocidade. Se você quer uma armadura mais leve, você pode se mover mais rápido, mas fica mais vulnerável a cada hit. E você não está apenas comprando essas coisas; você precisará entregar os ingredientes necessários para produzi-los também. Onde alguns RPGs exigem um equilíbrio de estatísticas e habilidades, Moonlighter pede que você gerencie cuidadosamente seus espaços de inventário para trazer de volta não apenas os tesouros mais lucrativos, mas também aqueles que você precisará para ganhar itens mais fortes. Felizmente, você pode marcar as armas, armaduras e até tipos de poções que você deseja colocar na loja, o que destaca os componentes de criação necessários em seu inventário quando você estiver de volta à masmorra.

Gerenciamento de estoque é uma habilidade necessária por todo o jogo, mas o Moonlighter ajuda o jogador de ótimas maneiras. Por um lado, você tem um “espelho” mágico em que você pode colocar itens extras em troca de ouro. Você recebe apenas uma fração do que ganharia se as vendesse em sua loja, mas ainda é uma quantia útil e notável. Além disso, Moonlighter é projetado muito bem do ponto de vista da interface do usuário. Desde movimentos de cursor a layouts de menu e dicas de botões na tela, tudo parece muito suave e intuitivo. Gerenciar seu inventário parece menos com uma tarefa e quase como uma forma de arte.

Os visuais do jogo são um destaque geral, na verdade. O livro de histórias de Will chegará ao lendário Mercador de Heróis e ficará lindo o tempo todo. A arte dos pixels não é apenas encantadora, mas imaginativa, e executada bem em um nível técnico. As explosões são épicas, o líquido tem um fluxo, os projeteis inimigos são indeléveis e a arte dos azulejos, blocos e pedras é meticulosamente bem organizada. Você pode pensar que os gráficos de estilo retro de 16 bits são ruinspara títulos indie, mas Moonlighter gerencia sua apresentação muito bem.

A música é ótima também, com ricas camadas de instrumentação sobre lindas composições. Nós podemos ouvir a melodia da loja em nossa cabeça agora, e somos transportados de volta para nossa loja e a tarefa silenciosa de organizá-la para um propósito nobre. As faixas são ligeiramente contextuais, pois podem mudar para determinados cômodos. Caso contrário, eles complementam temas. O calabouço da floresta é uma reminiscência da sensação do labirinto da floresta de Super Mario RPG.

Ah, certo, as masmorras! Will quer conquistá-las, e há quatro para serem abordadas em uma ordem específica, ascendendo em dificuldade: Golem, Forest, Desert, Tech. Diz a lenda que, ao fundo, cada uma tem Guardião, um inimigo especial de um tamanho muito maior do que o resto. Ao derrotar cada um, uma chave é dada. Uma vez que todas as quatro chaves são obtidas, o misterioso quinto portão pode ser aberto.

Depois de desbloquear um novo calabouço, você pode experimentá-lo imediatamente ou pode sempre voltar para um anterior para facilitar as coletas. Cada dungeon tem três níveis, que são incrementalmente mais difíceis em suas variedades de inimigos e padrões de salas. No início do jogo, Will ganha a habilidade de colocar um portão de teletransporte em uma masmorra, o que permite que ele volte ao mesmo lugar depois que ele voltar para a cidade, talvez para curar-se ou melhorar seu equipamento. A fórmula parece direta: vá tão fundo no calabouço quanto possível, use o Pendant para voltar antes de morrer, para que você possa vender itens para obter equipamentos melhores para que você possa avançar mais fundo. Se você estiver familiarizado com o Rogue Legacy, você pode esperar um ritmo e uma sensação muito semelhantes ao modo como as coisas se desdobram.

Em última análise, o enredo é um pouco magro. Mesmo na cidade, os NPCs são perfeitamente extemporâneos. Embora o diálogo deles mude à medida que o Will desbloqueia mais masmorras e ganha notoriedade, os scripts disponíveis são menores que os NPCs disponíveis; em outras palavras, você pode conversar com três ou quatro pessoas e todas elas dizerem a mesma coisa. Mesmo certos NPCs nomeados, que abrem uma caixa de diálogo maior e um retrato, não acabam servindo a nenhum propósito especial. Enquanto a cidade natal de Will, Rynoka, é adorável, não se esforça muito para disfarçar o fato de que serve apenas como um caminho seguro entre as masmorras e a loja.

Existem outros fatores que o jogador deve ter em mente também. Há upgrades de loja para comprar, para vender mais itens em um ciclo ou atrair clientes. Há itens exclusivos que revelam alguns conhecimentos sobre o mundo, mas também podem ser vendidos a um preço alto. Você pode ajudar outras empresas a se mudarem para a cidade e ajudar em seus esforços. Poderíamos escrever um artigo completo sobre as várias nuances de funcionamento da loja, o que se mostra mais complexo do que o combate, embora ambos exijam a disciplina paciente de uma curva de aprendizagem suave.

E tudo isso é muito bom, no geral, e encaixa muito bem. Este é um jogo bem feito, um sucesso no Kickstarter. No entanto, encontramos erros suficientes em nossa jogada que merecem menção: tivemos que ter cuidado na luta pelas bordas das salas, porque disparar uma flecha empurra para trás e às vezes isso era o suficiente para encaixar o char na geometria do nível, até mesmo em um softlock. Ocasionalmente, uma queda repentina de quadros resultaria em danos. Usar o espelho muito rapidamente fará com que um item fique “preso”, o que significa que você o perderá sem ganhar nenhum ouro. Uma vez, estávamos presos em nossa própria loja à noite, incapazes de sair ou dormir na cama. Ainda não temos certeza de como a estatística “porcentagem explorada” na tela do mapa realmente funciona, nem por que não seria mais útil nos dizer em qual dos três níveis da masmorra estamos atualmente. Entendemos que o Moonlighter foi corrigido de muitos dos bugs e que futuramente o desenvolvedor adicionará mais funcionalidades, cabe-nos aguardar.

Entre esses problemas e alguns erros de digitação, nossa única outra queixa foi a falta de impacto nos efeitos sonoros (inimigos estranhamente silenciosos em combates). Fora isso, Moonlighter é um triunfo de hibridação de gênero e configuração artística. Nós achamos que o ato final também é forte, quando o Quinto Portal é finalmente aberto e tudo gira dramaticamente sobre como os mistérios do jogo se encaixam.

Conclusão

Se você quer jogar um jogo Legend of Zelda enquanto também trabalha como lojista, então, Moonlighter está aí pra isso. Atinge um ponto ideal entre a esplêndida manobra de espadas e o simulador econômico. A Digital Sun Games produziu um trabalho exuberante do qual pode se orgulhar; um que até mesmo nos toca de uma forma otimista.

11 Bit Studios, Action, Adventure, Digital Sun, Moonlighter, RPG,