Marvel’s Spider-Man – O verdadeiro espetacular Homem-Aranha

Por

06 de set de 2018 ás 03h30

nota

9

/ 10

Há três razões pelas quais o Spider-Man é um game importante. Primeiro, oferece uma chance de alguma forma de resgate para a Sony, depois que os filmes do The Amazing Spider-Man acabaram sendo, bem, não tão incríveis assim. Em segundo lugar, desde que Batman: Arkham Knight trouxe essa franquia incrível a um fim, estamos muito carentes de um bom game de super-herói. Terceiro, e mais importante, simplesmente não há um bom jogo do Homem-Aranha desde o Homem-Aranha 2 de 2004, e isso é praticamente um crime.

Então é uma coisa boa que Marvel’s Spider-Man seja um jogo com um retorno espetacular do nosso amigo fa vizinhança.

O que vai prender você imediatamente é o quão cinematográfico o jogo é. Cutscenes lindamente roteirizadas seguem sem interrupções no jogo, com apenas uma tela de carregamento. Combine isso com alguns dos movimentos e combates mais fluidos e expressivos que já vimos nesta geração, e tudo isso contribui para realmente fazer com que você se sinta ágil e rápido como o Spider-Man.

Mas primeiro, deveríamos falar dos erros do game. Sim, Marvel’s Spider-Man é modelado de forma muito próxima ao padrão que a Rocksteady estabeleceu com Arkham City, e a Ubisoft com Assassin’s Creed. Você explora um mundo aberto relativamente pequeno, repleto de colecionáveis ​​e missões secundárias, reunindo tudo em seu caminho para subir de nível e desbloquear novos gadgets e upgrades. Há até mesmo torres que você tem que visitar para desbloquear mais do mapa, e bases inimigas para destruir, uma construção quase “irmã” dos jogos citados.

A desenvolvedora Insomniac Games, felizmente, teve o bom senso de ser um pouco original, pelo menos, e embora haja muito o que fazer, nunca parece sobrecarregar o jogador. Isso se deve em parte ao fato de você desbloquear este conteúdo extra aos poucos, à medida que vence as missões da história, e que o jogo regularmente encoraja você a fazer coisas opcionais entre as missões principais. Também ajuda ser um game divertido de se jogar.

O balançar nas teias é pura felicidade desde o início e só melhora à medida que você desbloqueia upgrades. Toque e segure R2 enquanto no ar e Spidey vai atirar uma teia na superfície mais próxima e se balançar no fio gerado. Pressione X na altura máxima do seu swing e o Spidey voará pelo ar, ganhando impulso. Ache um bom ritmo e você atravessará toda a extensão de Nova York em um piscar de olhos, correndo pelas paredes e se balançando por dentre as construções.

É tão bom ser o Homem-Aranha. Realmente, o maior elogio que podemos oferecer à movimentação construída pela produtora é que, apesar de ser possível em um momento futuro do jogo se utilizar de viagens rápidas, não usamos o recurso. Nós realmente não queríamos perder a oportunidade de explorar toda a extensão urbana de Nova York nas teias do Spider-Man.

Com o moveset do Spidey crescendo substancialmente conforme você avança no jogo, tudo fica mais divertido. Há tantas opções à sua disposição que fica até difícil escolher, temos desde pontapés simples até uma variedade de gadgets que você pode disparar de seus disparadores de teia. O sentido de aranha também é usado, e foi muito bem implantado, por sinal, alertando o Homem-Aranha quando um ataque está prestes a conectar e com um simples toque no botão círculo você pode se desviar do caminho. Deixe para o último segundo e você vai contra atacar o inimigo, o que permite uma variedade de follow-ups e combos diferentes.

Embora o combate seja, sem dúvida, divertido, desafiador e cheio de opções, ele nunca atinge a qualidade incrível e inovadora da franquia Arkham – apesar de compartilhar da mesma estrutura. Esquivar-se apenas não parece tão satisfatório quanto um contra-ataque de quebrar os ossos, embora apreciemos como a esquiva funciona e como gera opções de ataque.

Tudo fica um pouco confuso mais tarde, com inimigos atacando você de várias maneiras diferentes. Você será atacado, terá granadas lançadas contra você e terá que enfrentar inimigos usando escudos e várias armas diferentes, brancas e de fogo. Cada tipo de inimigo requer uma abordagem diferente, forçando você a escolher rapidamente quem priorizar a fim de eliminar os inimigos mais perigosos primeiro. Há momentos em que a batalha parece muito caótica para se ter o controle da situação, e é quando você perde a imersão de ser o Homem-Aranha, tão bem implementada até então.

O que vem como um enorme choque é o quão grande é o enredo e as performances individuais de nossos heróis e vilões favoritos. Peter Parker e o Homem-Aranha estão ali, com todos os dramas de 20 e poucos anos, gracinhas e piadas espirituosas e frases de efeito que você esperaria.

O elenco de apoio é grande, embora não possamos dizer muito mais sem nos aventurarmos no território do spoiler, e não queremos fazer isso. Basta dizer que, se você é um verdadeiro fã do Homem-Aranha, estará no paraíso aracnídeo enquanto joga. Este é o universo puro dos quadrinhos, mas ainda familiar, não importa como você tenha conhecido o Homem-Aranha antes, se através dos quadrinhos, animações ou MCU. O resultado é simplesmente uma das melhores versões do Spider-Man visto em videogames desde o Atari. Sim, nós jogamos o original de Atari.

O que não é tão bom, no entanto, são as freqüentes seções que não incluem o Homem-Aranha. Apesar de nos criticarmos essas seqüências irritantes de quebra de imersão, a Insomniac considerou uma boa idéia incorporar um bom punhado delas aqui. Assim, você passa de uma ação épica, fluida e ininterrupta para, um simulador onde deve-se ser furtivo. É tão divertido quanto parece.

Em defesa do desenvolvedor, ele ajuda você a perceber o quão poderoso o Homem-Aranha é em comparação a um cidadão comum, mas esse recurso é usado com mais frequência que o necessário. Há uma seção em particular em que a ferramenta realmente funciona, e se tivesse sido usada somente neste ponto, não teríamos nenhuma reclamação. Teria sido um momento especial, em vez de um aborrecimento regular.

Enquanto estamos no assunto de críticas, vamos falar sobre desempenho. Marvel’s Spider-Man corre a 30 quadros por segundo super consistentes, e não se desviou disso em nenhum ponto da nossa partida. Passamos por algumas situações muito estressantes também, de passar pela cidade em um ritmo alarmante para espancar uma tonelada de bandidos em um turbilhão de explosões. Não nos pareceu perder sequer um frame, não houveram engasgos. O problema é que o nosso PS4 estava ficando descontrolado. Os ventiladores estavam girando tão rápido e tão alto que pareciam um jato jumbo decolando. O jogo é uma maravilha técnica, no entanto, e desafia as expectativas do que um jogo de PS4 pode alcançar – como God of War fez no início deste ano, ou The Last of Us fez com o PS3 no final da geração passada, algo que nos leva a pensar o quão perto podemos estar de uma nova geração de consoles.

Conclusão

Em última análise, Marvel’s Spider-Man é um must-buy, porque não importa o que você acha do nosso super-herói, este é um jogo insanamente divertido de se jogar. Assim como o que jogos da franquia Arkham representaram para o Batman, este jogo faz para o Homem-Aranha, o que nos deixa empolgados para jogarmos mais numa óbvia continuação. Balançar nas teias sobre as ruas da cidade é um felicidade, o combate é divertido, e o conteúdo extra e colecionáveis ​​são variados e pouco frequentes para não sobrecarregar o jogador. Além do mais, o enredo e os personagens são uma surpresa inesperada, com algumas performances fantásticas e realmente tocantes. Marvel’s Spider-Man é um dos melhores jogos de 2018 até agora, e todo dono de PS4 se sentirá orgulhoso de tê-lo como parte de sua biblioteca.

Action, Adventure, Exclusivo Playstation 4, Insomniac Games, MARVEL'S SPIDER MAN, Playstation 4, Sony Computer Entertainment,