• Ínicio
  • >
  • Games
  • >
  • Reviews
  • >
  • Far Cry 5: Lost On Mars – Aquela viajem que vale a pena… ou não?

Far Cry 5: Lost On Mars – Aquela viajem que vale a pena… ou não?

Por

27 de jul de 2018 ás 11h00

nota

5

/ 10

Far Cry 5, como alguns dos lançamentos AAA da Ubisoft, veio com a promessa de um cronograma de DLC estranho e maravilhoso que pega o jogo básico e o coloca em cenários cada vez mais estranhos. Lost on Mars é a mais recente excursão bizarra para o shooter de mundo aberto, e provavelmente é o que você estava esperando.

Ele não se leva a sério, começando por Nick Rye sendo irradiado para o planeta vermelho por ninguém menos que Hurk. Ele precisa da sua ajuda para evitar uma invasão marciana da Terra, porque há tanta coisa que uma cabeça flutuante pode realizar. Sim, o corpo de Hurk foi removido sem cerimônia, partes dele estão espalhadas pela superfície de Marte. Para salvar a Terra, você precisará retornar a energia a vários postos avançados e estações em todo o mapa para restaurar uma poderosa IA chamada ANNE.

Sem muito mais informações, você logo estará explodindo Arachnids, criaturas marcianas com várias pernas e sem empatia alguma. Eles gostam de saltar em você de debaixo da areia, fazendo com que grande parte do mapa seja um lugar perigoso para se estar. Matar alienígenas faz de você um Hemoleum, um recurso que você usará para criar novas armas, itens e atualizações de roupas que permitirão que você mate com mais eficiência os alienígenas. É dificilmente um loop original, mas funciona, e há algumas armas divertidas e power-ups para brincar, como rifles a laser e asas espaciais – essencialmente o wingsuit do jogo principal.

A história se desenrola à medida que você restaura o poder das antenas, estações de pesquisa, e demais bases, e tudo é entregue com um humor divertido que você vai amar ou odiar, sem meios termos. A consciência de Hurk é transferida para um robô que pode ajudá-lo em combate, e seus comentários brutos e pouco refinados são uma presença quase constante. O mapa é uma fração do tamanho do Far Cry 5, e não há muito nele para manter sua atenção além dos objetivos principais: obter núcleos de energia, obter partes do corpo de Hurk, restaurar a energia para as várias estações e afins. Uma ou duas atividades secundárias estão disponíveis, no entanto, mas sem muito mérito. Você está encarregado de caçar todos as 15 Queen Arachnids, cada uma atuando como um mini boss, e há também, estranhamente, algumas corridas de Clutch Nixon. Se quiser, você também pode tentar encontrar todas as notas deixadas por Larry, o humano levado a Marte antes de Hurk.

No geral, não é uma proposta incrivelmente empolgante, embora o armamento e o equipamento de ficção científica sejam divertidos de usar, e você pode provavelmente acabar com o jogo todo em cerca de cinco horas. Marte como cenário certamente traz uma mudança, e parece bastante bom, mas não há como escapar do fato de ser predominantemente de um única cor. O combate contra os Arachnids pode ser frustrante se você permitir que seus números saiam do controle, e isso é fácil de acontecer no calor do tiroteio. Se você estiver na areia, mais coisas continuarão chegando de vários lados, e isso pode rapidamente tirar o melhor da diversão. Eles também são bestas bastante resistentes, especialmente variações introduzidas um pouco mais tarde, embora todas tenham pontos fracos que tornam as lutas um pouco mais fáceis se você souber usar isso a seu favor.

Isso é tudo. Lost on Mars não é mais do que uma curiosa e curta diversão. Se você está ficando cansado do Condado Hope de Far Cry 5, pode valer a pena a viagem, mas os objetivos repetidos fazem com que o jogo pareça um pouco vazio.

Conclusão

Lost on Mars é uma distração decente do jogo principal, mas falha em introduzir novas ideias. A história irreverente é boa, mas não é particularmente memorável, e o humor bobo que acompanha a ação perde mais do que ganha o público. O combate pode ser divertido e frustrante em igual medida, enquanto as várias coisas a fazer não inspiram exatamente vontade de fazê-las. É perfeitamente aproveitável, mas apesar de estar a milhões de quilômetros de distância em nosso planeta vizinho, é difícil deixar de lado a sensação de que estivemos aqui antes e já fizemos tudo o que fazemos nessa DLC. De novo.

DLC, Far Cry, Far Cry 5: Lost On Mars, Ubisoft,