Os 10 melhores jogos para Xbox One.

Por

19 de out de 2017 ás 10h48

O mais recente console da Microsoft, o Xbox One, é uma máquina fantástica que mesmo passados anos de seu lançamento ainda vive assombrada pela má fama da controversa apresentação. O peso dos passos em falso da Microsoft foi tão forte que algumas pessoas ainda acreditam que muitas das odiadas políticas apresentadas no debut do console, ainda se fazem presentes. O preço acima do PlayStation 4, a presença do Kinect, o conceito de ‘always on’ e a gestão dos direitos sobre os produtos que negava aos jogadores a capacidade de emprestar ou vender jogos abalam de tal forma a imagem do aparelho que ainda hoje há repercussão.

No entanto, para quem foi mais longe, para quem se apaixonou pelos jogos apresentados pela Microsoft, a realidade é completamente diferente. Vivem num mundo no qual combinam multi-plataformas de alta qualidade com alguns poderosos exclusivos que deixam qualquer jogador de queixo caído.

Existem grandiosas produções para o Xbox One, mas aqui queremos apenas destacar dez jogos que consideramos essenciais no catálogo de qualquer jogador que seja dono de um. Existem inúmeros títulos que poderiam estar aqui, com qualidade suficiente para se tornarem essenciais mas estes são os jogos que, acreditamos, foram símbolos de expressão da Microsoft para o XOne. Dez jogos que de uma forma ou de outra marcaram o percurso do videogame.

De certa forma, esta lista também é uma forma de preparar aos leitores para a chegada do Xbox One X, que se dará, ao que tudo indica, em Novembro.
Vamos à lista:

1- Forza Motorsport 7 – 03/10/2017

Forza Motorsport 7 é facilmente uma experiência recomendada para os fãs de corrida. Esta é a edição mais forte da série, com física incrível, com fluidez e qualidade gráfica.

Corridas a 60 fps, uma excelente modelação dos automóveis e uma reprodução muito consistente dos ruídos e barulhos envolventes, criam uma sensação de imersão única.

A qualidade dos efeitos visuais, a chuva, os desequilíbrios causados pelo acúmulo de água, estão em um nível superior à edição passada. Nota-se uma evolução sustentada e gradual, como se cada edição passada servisse como base para o próximo jogo. FM 7 é um jogo de excelência, sem dúvidas.

 

2- Cuphead – 29/09/2017

Mesmo com o seu grau de dificuldade elevadíssimo, capaz de levar o mais incauto dos jogadores ao desespero, Cuphead oferece momentos memoráveis. Uma magnífica produção, desafiante, dotada de uma jogabilidade simples mas eficaz e alicerçada numa arte marcante.

É um jogo muito influenciado pelos cartoons dos anos 30, como se percebe pelos gráficos, movimentação de personagens e pela música, um jazz peculiar aos cartoons da época.

Cuphead é também um retorno ao início do videogames, quando se suava a camisa para vencer um boss, passar uma fase ou fazer valer aquela ficha no fliperama da esquina.

É necessário uma boa dose de paciência, reflexos e esforço para finalizar os 26 níveis deste inesquecível pacto com o diabo.

3- Gears of War 4 – 11/10/2016

Se procura um jogo à moda antiga, onde se tenha uma campanha AAA altamente entusiasmante, com um gameplay familiar, acompanhado por um multiplayer competitivo ou cooperativo sem igual, então Gears of War 4 é um dos melhores jogos que pode encontrar.

O início de uma nova trilogia começa de forma épica e altamente envolvente, permitindo aos jogadores voltar a sentir o apelo da série.

Se passaram muitas noites acordados serrando Locusts ao lado de amigos, se passaram dias a ler todo o lore que cria o imenso mundo que a Epic Games deixava de fora dos jogos, então já devem saber como Gears é único. O gameplay frenético e fluído, o sistema de cobertura e o forte foco numa ação bem ritmada, fazem com que este jogo não tenha rival.

Em Gears 4, o jogador seguirá o filho de Marcus Fenix em uma nova era da humanidade. Apesar do mundo ser familiar, existem muitas novidades e conceitos diferentes. A realidade mudou em Sera, e também na série Gears. Mais épica e ambiciosa, a série dá os passos que considera serem necessários para se manter atual e relevante.

 

4- Forza Horizon 3 – 27/09/2016

Este é provavelmente um dos jogos mais divertidos da sua geração e nem sequer deveria ser preciso explicar porque é que está nesta lista, mas nós diremos mesmo assim. Forza Horizon 3 é um novo atestado às capacidades da Playground Games, em conjunto com a Turn 10 Studios, em reconhecer como transformar a paixão pela velocidade, carros exóticos e locais inspiradores, num jogo que acima de tudo vai te deixar completamente atônito.

Horizon 3 é uma gloriosa injeção de adrenalina, especialmente quando o gênero de jogos de corrida anda tão pálido, e além de ser incrivelmente lindo, é ainda um prazer pilotar estes carros, e a forma como o festival permite competições loucas em todo o tipo de terrenos, apenas nos deixa com mais vontade de jogar.

Forza Horizon 3 é ainda um dos primeiros jogos com a funcionalidade Xbox Play Anywhere, o que significa que pelo preço de um, se recebe as duas versões: Windows 10 e Xbox One. Este jogo é o verdadeiro significado de essencial.

 

5- Dark Souls 3 – 12/04/2016

Dark Souls 3 é a mais recente obra do From Software, liderado por Hidetaka Miyazaki, e é fácil perceber porque possui tantos fãs. Combinando um gameplay preciso e focado com um design visual opressivo e assustador que ainda assim aguça a curiosidade do jogador, Dark Souls 3 exige que o jogador desbrave caminhos como nunca fez em nenhum outro jogo. É um título de habilidade, astúcia, dedicação, e devoção cuja extrema dificuldade nos faz beirar o abismo do desespero para no momento seguinte nos glorificar em brilhante triunfo.

Qualquer jogador de Dark Souls sabe que esta é uma experiência que se vive, não apenas se joga. É muito mais do que um mero jogo, é um compromisso entre um ser humano e um ambiente que nos insulta e humilha, mas que está ali pronto para nos cantar hinos de vitória quando o conquistamos a ferro e fogo. Não é exagero, o RPG de ação do From Software é uma orquestrada peça de brilhantismo, cujo gameplay conquista o jogador através do respeito.

Cada inimigo é um boss, cada canto esconde surpresas e perigos. O design gótico é deslumbrante a as músicas e efeitos são magistrais. Dark Souls 3 tem alguns dos melhores bosses já vistos, e quanto mais jogamos mais queremos jogar. É recomendável para todos os que adoram experiências desafiadoras, porém recompensadoras.

 

6- Quantum Break – 05/04/2016

Quantum Break é o mais recente trabalho do estúdio Remedy Entertainment e isso deveria ser suficiente para explicar o que nos espera. Afinal de contas, o estúdio Finlandês é um dos poucos que consegue realizar trabalhos autorais, e depois de Max Payne ou Alan Wake, os fãs das suas experiências apenas podem pedir mais.

Este é um jogo focado unicamente na sua campanha, com um foco fortíssimo no enredo que até combina jogo com série de televisão. Algo raramente visto e que foi feito com incrível qualidade.

Claro que não nos podemos esquecer de louvar a Microsoft por permitir à Remedy fazer um trabalho como já não se faz mais. Um jogo para um só jogador, focado na campanha altamente cinematográfica, sem qualquer passe de temporada e sem qualquer componente multijogador para vender chapéus ou moedas via micro-transações. O que temos é uma experiência focada, com uma narrativa embrulhada em viagens pelo tempo, com a capacidade de amarrar o jogador do primeiro ao último segundo.

Jack Joyce irá utilizar os seus poderes temporais para inovar o gameplay tradicional dos jogos de ação na terceira pessoa, e as diferentes escolhas com as quais o jogador se depara terão ramificações. É um dos títulos de maior qualidade não só para o Xbox One, como nesta geração de consoles e, além e divertido, é simplesmente diferente da grande maioria dos jogos disponíveis. Quem curte uma narrativa envolvente, cinematográfica aliada a um gameplay divertido, não deve deixar esse jogo passar em branco.

 

7- Sunset Overdrive – 31/10/2014

Se alguém disser que Sunset Overdrive é um dos jogos mais divertidos desta geração, não estará mentindo. É que além de visuais cheios de cor, a mais recente propriedade intelectual do estúdio Insomniac Games tem todo o humor e irreverência que esperamos do mesmo estúdio que nos trouxe, entre outros, os jogos Ratchet and Clank. Numa parceria com a Microsoft, a Insomniac decidiu criar um título altamente divertido que oferecesse um recreio virtual ao jogador, neste caso na forma de uma cidade inteira, com inspirações em títulos como Jet Set Radio e Tony Hawk’s Pro Skater.

O que isto significa é que temos um jogo em mundo aberto, com visuais espetaculares, que parecem um arco-íris, no qual o gameplay promove uma enorme liberdade quando percorremos a cidade, e cujos inimigos são despachados com armas originais e com humor presente em todos os momentos.

A cidade é Sunset City, o ano é 2027, a ameaça é conhecida. No entanto, tal como em tudo o que é Insomniac, o humor sarcástico e irreverente está presente. Nada é tão sério como seria de esperar porque isto é verdadeiramente um recreio. As armas são do mais inacreditáveis, como um Rocket Launcher que lança ursinhos de pelúcia. A forma como o jogo incentiva o jogador a encadear movimentos de estilo entre ataque e movimento pela cidade, e a música e efeitos sonoros, distinguem Sunset Overdrive de tudo o que já tenha jogado. É uma daquelas experiências que simplesmente diverte.

O jogo começa com uma cidade inteira se transofrmando em mutantes quando ingerem um energético, Sunset Overdrive procura aprofundar o seu gameplay com missões alternativas, objetivos secundários e até personagens irreverentes. A todo instante o foco está na diversão e no desafio do jogador.

 

8- Ori and the Blind Forest – 11/03/2015

O trabalho do Moon Studios não poderia de forma alguma faltar nesta lista. Ori and the Blind Forest é uma das mais poderosas e gratificantes experiências que podem encontrar no Xbox One. Uma lufada de ar fresco.

Inspirado por Rayman e Metroid, Ori e Sein vão viver uma aventura na qual o impacto gráfico conta e muito para encantar o jogador. Seja o estilo de arte, o gameplay, a história ou o próprio design do jogo, o trabalho do Moon Studios é espetacular e qualquer pessoa que se entregue a esta floresta ficará rendido. A facilidade com que a simplicidade de Ori impressiona é algo incrível, não há como ficar indiferente.

Este é um jogo que pode ser descrito como uma produção mágica, que apesar de parecer simples, irá desafiar o jogador. Apesar das escolhas de design já conhecidas, a forma como foram moldadas para elevar a sua experiência é no mínimo encantadora. Ori and the Blind Forest é um caso sério de qualidade que mostra a alguns estúdios mais famosos o que poderiam fazer com as suas IPs.

Claro que a música e o aspecto visual ajudam muito para que o jogador se entregue a Ori, mas ao contrário do que se possa pensar, esta experiência será desafiante e testará as capacidades do jogador.

Ori and the Blind Forest é verdadeiramente um jogo essencial em qualquer coleção de jogos para o Xbox One.

 

9- Halo 5: Guardians – 27/10/2015

A mais recente colaboração entre a Microsoft e o estúdio 343 Industries não poderia faltar na lista.

Estamos falando de um jogo que conseguiu gerar receita de $500 milhões na semana de lançamento e numa só plataforma.

John-117 ou Jameson Locke? Qual é a armadura Mjolnir que preferem? Está é a grande questão em Halo 5. Ao longo de uma jornada épica por vários mundos, a Blue Team e a Osiris vão enfrentar as ameaças extra-terrestres que ameaçam destruir a raça humana.

Seja na campanha cooperativa ou nos diferentes modos multiplayer pensados para competições profissionais, Halo 5: Guardians tem um efeito replay altíssimo, permitindo ser jogado mesmo depois de se terminar sua campanha principal.

É um título essencial. Halo 5: Guardians é um dos melhores jogos de Xbox One.

 

10- Killer Instinct – 22/11/2013

Em Novembro de 2013, o estúdio Double Helix Games, Ken Lobb e a Microsoft juntaram-se para dar a esta geração não só o seu primeiro fighting game, mas também um dos melhores na sua categoria.

Podemos até discutir que passados alguns anos, ainda nenhum jogo conseguiu alcançar as proezas de Killer Instinct, vez que temos aqui um jogo que é simplesmente um trabalho de amor e dedicação.

Killer Instinct parece um cruzamento entre Street Fighter com Mortal Kombat. Um fighting game onde o jogador desfruta de um gameplay acessível mas com profundidade suficiente para desafiar aliado a visuais mais “reais”. O seu nível de violência está longe do controverso jogo da NetherRealm Studios. Pressionar os botões a esmo produz alguns resultados, mas somente quando se consegue encadear golpes e se segue as regras básicas do jogo é que se tira o máximo do gameplay de Killer Instinct. Existem várias mecânicas a se ter em mente e um combate pode rapidamente mudar de rumo. É altamente fácil começar a jogar. A sua alta acessibilidade é apenas a primeira camada pois se alguém quer humilhar os adversários, deverá aprender a mecânica de jogo.

Duas barras de energia, os Danger Moves cheios de estilo e violência, sem jamais esquecer os COMBO BREAKERS. O jogo está disponível de forma gratuita no Xbox Live Marketplace mas apenas permite jogar com um personagem e num modo de jogo.

Ao todo temos cerca de 22 personagens que foram apresentados por fases. O jogo está divido em temporadas, e cada temporada tem direito a personagens extra que são introduzidas em momentos diferentes.

Para alguns poderá não ter o apelo gráfico que deveria, o game é competente, mas falha em alguns momentos.

Apesar disso, Killer Instinct é um dos melhores títulos desta nova geração e é diversão garantida.

343 Industries, Cuphead, Dark Souls, Epic Games, Forza Horizon, Forza Motorsport, From Software, Gears of War, Halo 5: Guardians, Hidetaka Miyazaki, Insomniac Games, John-117, Killer Instinct, Kinect, Microsoft, Moon Studios, Ori and the Blind Forest, Playground Games, Quantum Break, Remedy Entertainment, Sunset Overdrive, Turn 10 Studios, Xbox One, Xbox One X, xone, XOne X,